Reflexões e Coisa e Tal

Por Herbet Fabiano*

A nossa conversa deste domingo vai falar de esperança, ou melhor, cantará a esperança!

Ter esperança tem sido um grande desafio (mais um) para quem acredita em tempos menos dolorosos, não é verdade? Admitamos: não tem sido fácil! Porém, é necessário que mantenhamos alimentado o desejo de mudança na nossa caminhada.

Nos últimos dias, temos acompanhado o conflito no Leste Europeu. Informações, opiniões, desinformações... Tem de tudo na cobertura, inclusive, muita gente que não tem o mínimo de conhecimento acerca do contexto geopolítico envolvendo as relações de Rússia e Ucrânia emitindo suas “análises”.

Guerra lá, guerra aqui: Na última segunda-feira (21), o portal G1 apresentou os dados de 2021 do índice nacional de assassinatos e os números são assustadores. A “política de segurança pública” que temos por aqui precisa ser repensada sob vários aspectos. 

Confira na arte elaborada pela Rede de Observatórios da Segurança os números dos sete primeiros colocados no ranking:

Imagem/Rede de Observatórios da Segurança

Certos de que nada está bem e de que precisamos manter a esperança nos processos de transformações sociais, cantemos “Juízo Final” com Nelson Cavaquinho:

O Sol há de brilhar mais uma vez

A luz há de chegar aos corações

Do mal será queimada a semente

O amor será eterno novamente

 

É o juízo final

A história do bem e do mal

Quero ter olhos pra ver

A maldade desaparecer

 

O Sol há de brilhar mais uma vez

A luz há de chegar aos corações

Do mal será queimada a semente

O amor será eterno novamente

 

É o juízo final

A história do bem e do mal

Quero ter olhos pra ver

A maldade desaparecer

 

O Sol há de brilhar mais uma vez

A luz há de chegar aos corações

Do mal será queimada a semente

O amor será eterno novamente

 

O amor será eterno novamente

  

 * Comunicador popular.