Reflexões e Coisa e Tal

Para esta semana, apresentamos mais uma reflexão de Herlon Miguel, administrador, ativista e criador da plataforma “Ative a Cidadania” (www.ativeacidadania.com.br). Confira:

1. A denominação "pardo/a" começou a ser utilizada no período colonial brasileiro. Essa expressão foi utilizada se remetendo à cor do pardal.

2. Durante muito tempo, a utilização do termo possuía um cunho pejorativo, utilizada para se dirigir aos negros que detinham alguns traços brancos, mesmo que em menor evidência.

3. As crianças pardas decorreram de relações de violência, ou seja, eram os filhos das mulheres que foram vítimas de abusos sexuais do homem branco.

4. No Brasil, o termo ganhou formalidade institucional nas certidões de nascimento, sobretudo, com o intuito de diferenciar os pardos como não-brancos.

5. Guiados por iniciativas do movimento negro, o IBGE, com seus técnicos e especialistas, formalizou a constituição da raça/cor, sendo que a categoria negros seria constituída por pardos e pretos.

6. Com essa tipificação percebeu-se que as condições socioeconômicas de pretos e pardos eram bem parecidas, reforçando a ideia de que ambos são explorados e constituem a categoria negros.

7. A partir desses estudos ficou fácil identificar a extensão da população negra e suas necessidades, já que os censos demográficos identificaram também a profundidade das lacunas deixadas pela falta de políticas públicas.

Mas você é pardo?

8. Recentemente, com o surgimento das políticas de cotas, infelizmente, parte da branquitude passou a se “reconhecer” e autodeclarar como parda, com vistas nos benefícios dos programas e ocupação das vagas públicas. 

Quem é pardo/negro no Brasil?

9. O pardo é aquela pessoa que, visualmente, possui um traço mais branqueado, tom da pele mais claro, no entanto, boca, cabelo ou nariz marcadamente de características negroides. É seu fenótipo que define.

10. Para que essa pergunta seja respondida é simples: Imagine a situação de um jantar comemorativo só de médicos e médicas. Nesse lugar você seria comum ou diferente? Se você se vê como uma pessoa comum àquele grupo, provavelmente você não é negro. Mas se surgiu uma dúvida quanto a essa diferenciação e você se acha um corpo estranho naquele espaço, provavelmente você é negro/pardo. E parabéns!